Autossabotagem: O que fazer quando o Inimigo do Sucesso é Você

Tempo de leitura: 6 minutos

Você sente que sua vida profissional e pessoal não vai pra frente? Que trabalha muito e que continua sem tempo e sem dinheiro, brigando com as pessoas à sua volta, cansado, desgastado física e emocionalmente? E se eu te dissesse que você é o grande causador de tudo isso porque fica se autossabotando?

Você pode pensar, “ah, isso não é verdade porque…” e continuar a frase colocando a culpa em algum fator externo que não seja você mesmo. Mas a verdade é que a grande maioria das situações é resultado das nossas pequenas escolhas. E muitas vezes você sabota o seu próprio sucesso sem reparar.

Mas calma, muitas pessoas se sabotam e acabam passando por isso. Eu mesmo já passei por isso e vou te contar como saber o que está te destruindo como dar a volta por cima.

Hoje, eu, Renato Yaramo, sou diretor internacional da escola de Liderança Condor Blanco, que está presente em 8 países e já formou mais de 27.000 lideres. Pessoalmente, eu já treinei mais de 5 mil líderes. Conquistei essa posição com muito trabalho e depois que eu percebi que não estava sendo o líder da minha própria vida. Eu estava me deixando vencer pela autossabotagem.

Identificando os autossabotadores

A autossabotagem é o ato de impedir ou de criar obstáculos para as boas transformações na sua vida. Geralmente acontece quando estamos a um passo de conseguir algo muito bom e cometemos erros básicos que nos afastam dessa transformação. Ou então quando estamos há muito tempo firmes em uma dieta para emagrecer mas não resistimos à tentação daquela sobremesa depois do almoço.

A verdade é que a autossabotagem acontece porque muitas vezes temos medo do sucesso. Não nos achamos capazes ou merecedores de tanto reconhecimento. No fundo, pensamos que não podemos ser felizes.

Eu me autossabotei por muito tempo até que precisei de um susto da vida para mudar meus hábitos. Antes de ser treinador em liderança, eu fui médico por muitos anos. Trabalhava na UTI de um hospital e, por muito tempo, minha meta de vida foi acumular um alto patrimônio. Isso acabou me consumindo física e emocionalmente.

Por causa do excesso de trabalho, eu descuidei da minha alimentação, fiquei obeso e entrei em um conflito tão profundo no meu casamento que me separei de maneira dramática. Eu trabalhava das 7h às 22h, tinha 15 dias de férias por ano. Estava exausto. Eu falava para mim mesmo que ia mudar e consertar toda essa bagunça, mas a verdade é que eu tinha me acostumado com a situação.

Até que um dia, eu fui a uma festa com um amigo que se envolveu em uma briga, ao tentar separá-los, não vi que o outro sujeito tinha uma faca. Foi tudo muito rápido. Em segundos eu levei quatro facadas no pulmão, coração, estômago e coxa.

Fiquei internado 7 dias e nesse tempo refleti profundamente sobre o que havia acontecido. Eu estava sozinho e deixei de cuidar da pessoa que mais importava naquele momento: eu.

Percebi que havia grandes sabotadores na minha vida. Eu sabia que precisava mudar de vida e priorizar a minha saúde e a minha família, mas acabava sempre adiando. A procrastinação fez com que eu ficasse mais tempo naquela situação sofrida.

Eu também me dei conta de que sempre arranjava desculpas para fazer as mudanças necessárias. Dizia que não tinha tempo para cuidar da minha saúde e alimentação. Falava para mim mesmo que a situação não era tão ruim assim mesmo sabendo que no fundo não era verdade.

Infelizmente, no meu caso, eu precisei de algo grave para realmente me convencer de que eu precisava ser mais forte do que esses autossabotadores. A procrastinação e a desculpa (ou vitimização) são apenas dois desses sabotadores, mas existem muitos outros. Por exemplo:

Autoexigência

Perfeccionismo

Vitimização

Baixa autoestima

Querer agradar a todos

Necessidade de reconhecimento

Ansiedade

Ser do contra

Duvidar de si mesmo

Desviar o foco

Exagerar a situação (dramatizar)

Competir com os demais

Fugir dos problemas

Querer controlar tudo e a todos

Pensar que todos estão contra você

Inveja do desempenho dos demais

 

O ponto da virada em relação à autossabotagem

Ter consciência de quais sabotadores te afetam com mais freqüência e com maior intensidade é o grande passo para começar a mudar. Nós temos a tendência a agir de acordo com uma experiência prévia que já tivemos. Assim, é comum repetirmos os mesmos padrões destrutivos e cair sempre nas mesmas armadilhas.

Sugiro que você olhe novamente essa lista de sabotadores e anote aqueles que são mais frequentes na sua vida. A grande mudança vai acontecer quando você identificar as situações e, que eles te afetam para poder reverter a situação.

O lado bom desse exercício é que essa mudança de hábito ocorre como uma reação em cadeia: quando você consegue reverter um autossabotador em qualquer área da vida, as outras tendem a seguir esse novo padrão. Ou seja, uma vitória comportamental na área profissional vai ajudar também a sua vida pessoal!

Mudança definitiva

Se você já tentou mudar algum hábito na sua vida você deve saber que não é nada fácil. O principal motivo é que, embora a consciência sobre o problema seja importante, ela não é suficiente! Nós precisamos de algo ou alguém que nos conduza à mudança e ajude a corrigir os erros.

É tudo ou nada. Ou você assume de vez que vai se comprometer a fazer algo diferente ou está condenado a repetir os mesmos erros e a ter os mesmos resultados do passado.

Para vencer os seus autossabotadores, sair da rotina de desgaste físico e alcançar a tranqüilidade emocional e o retorno financeiro que você deseja, eu recomendo fortemente que você assista a esse vídeo enquanto ele ainda está no ar.

Essa foi a minha porta de entrada para a grande mudança que aconteceu na minha vida. Tenho certeza de que se você se identificou com qualquer ponto da minha história, esse vídeo vai te fazer sair desse ciclo vicioso de ter muito esforço e pouco resultado para uma vida de profunda realização.

5.00 avg. rating (100% score) - 8 votes