Liderança nas Organizações: Os 4 maiores erros pouco percebidos

Tempo de leitura: 4 minutos

Muito se fala dos erros comuns de liderança nas organizações, como por exemplo: falhar em definir metas, não saber delegar, não ter tempo para a equipe, a falta de feedback entre outros…

Todos são verdade!

Porém existem outros tipos de erros que são quase imperceptíveis a curto prazo e que são tão devastadores quanto os citados anteriormente.

Leia cada um deles com atenção e busque perceber em quais situações você já agiu dessa forma. É através da auto-observação que você vai melhorar sua liderança e ter melhores resultados.

Primeiro erro de liderança nas organizações: Ego

liderança nas organizações - egoO primeiro erro é se deixar levar pelo egoque é uma palavrinha tão pequena e ao mesmo tempo tão forte em nossas decisões e em nossas vidas.

Como diz Suryavan Solar no livro Manual para Líderes:

“O ego e a arrogância afetam um líder fazendo-o pensar somente nele. Quando um líder tem um ego desmedido perde a liderança e facilmente se transforma em um chefe ou tirano. Aos líderes com muito ego lhes custa soltar o controle e necessitam que tudo funcione sob suas ordens.”

Se pergunte, em quais situações você tem agido pensando mais em si próprio do que na sua equipe?

A raiz de grande parte dos problemas de liderança nas organizações tem a ver com esse erro. Pode demorar, mas quando as pessoas percebem que você está mais focado em si mesmo do que nos outros, você perde a confiança deles.

E sem a total confiança da equipe acabou a sua liderança.

Segundo erro de liderança nas organizações: Desinteresse

liderança nas organizações - desinteresse

Significa não se envolver com sua gente por diferentes motivos.

Mas o motivo principal é não ter interesse sincero pelos demais, com a desculpa de que tem outras prioridades.

Também existe desinteresse quando o líder não sabe se aproximar das pessoas e falta-lhe carisma. Nesse caso a falta de interesse está em não se esforçar para desenvolver essa competência.

Liderança se faz com as pessoas e não sob as pessoas.

Não adianta você querer que a equipe vista a camisa da empresa, se você líder, não veste a camisa deles.

Vestir a camisa é ter interesse real pela pessoa, o contrário é falsidade…

Terceiro erro de liderança nas organizações: Favoritismo

liderança nas organizações favoritismo

Existe favoritismo ou parcialidade quando o Líder perde a objetividade e mescla seu mundo pessoal com o mundo profissional, tendo preferências na equipe e inclinando-se por uma minoria.

Esta é a causa principal das más relações em uma equipe, já que, quando existe desigualdade e favoritismo, promove-se a divisão, comparação e emoções negativas, como o sentimento de injustiça e o ressentimento.

São as más relações que criam tensões no clima de trabalho, prejudicando a harmonia da equipe gerando maus resultados.

As vezes você pode beneficiar alguém da equipe porque tem mais afinidade com a pessoa. Mesmo não sendo proposital está sendo parcial.

Quarto erro de liderança nas organizações: Permissividade

liderança nas organizações permissividade

O excesso de amabilidade que nasce do medo.

O líder permissivo crê que ser flexível favorece a equipe, ainda que na realidade a está prejudicando.

Quando a permissividade é desmedida, aquela que vem da falta de firmeza interna, desvia-se do foco principal e perde-se o ritmo de trabalho.

O líder permissivo termina adaptando-se aos caprichos dos membros de uma equipe, perdendo o respeito e o caráter, tornando-se inseguro e sem decisão.

Alguns líderes, por não quererem ser tiranos, acabam sendo permissivos demais e perdem a admiração dos liderados.

Talvez você já tenha ouvido falar de algum caso assim…

Conclusão

lideranca-nas-organiazcoes-gestao-de-pessoas-mais-lideranca--equipe

Chega de desculpas!

O mundo e as organizações precisam de líderes melhores que impactem positivamente a sociedade.

Vimos que existem quatro erros de liderança nas organizações que são pouco percebidos: ego, desinteresse, favoritismo e permissividade.

Qual deles está mais presente em você?

Seja honesto consigo mesmo porque ter consciência é o primeiro passo para a transformação. Após o “dar-se conta” vem a etapa do treinamento para desenvolver novas habilidades.

“Quando somos seguidores, o fato de cair é simples. Levanta-se e pronto. Mas quando somos Líderes, cair das alturas pode ser patético”.

Compartilhe esse artigo com seus amigos na intenção de criarmos uma onda de liderança positiva. Acredito que líderes conscientes tem o poder de mudar o mundo.

E fique atento no seu email para os receber os conteúdos.

Nos vemos em breve!

4.75 avg. rating (95% score) - 4 votes
  • Renato Cardoso Yaramo

    Vamos agora saber se você se identifica com esses erros e como não cometê-los mais… Aguardamos seus comentários!!! Abraços!

  • Isabel Queiroz

    Favoritismo…
    Realmente, mesmo sem perceber, eu acabei sendo parcial e favorecendo alguns mais que a outros em muitas situações de equipe.
    Identificação pessoal, estilo, amigos em comum, empatia, tudo isso me levou a fazer escolhas motivada por questões pessoais, e não profissionais.
    Mas, reconhecendo este erro, colocando em prática as novas técnicas de AutoLiderança, honrando o passado que não pode ser mudado, e projetando e construindo um futuro melhor e próspero, posso ser uma líder melhor, uma pessoa melhor, uma energia melhor.
    Obrigada Yaramo por compartilhar este artigo.
    Abraço, Isabel Queiroz

    • Renato Cardoso Yaramo

      PARABÉNS Isabel pela tomada de consciência e redesenho para uma liderança melhor!!!

  • Cecilia Eva Pereira Valiati

    Revendo meu comportamento enquanto líder, percebi que já fiz uso dos quatro erros em algum momento da minha trajetória, e sei que se não ficar atenta posso vir a repetir, então fiquei super feliz em ler este artigo para ficar atenta e buscar uma relação saudável todos os dias com a minha equipe, observando o meu comportamento e odos meus gestores.
    Obrigada Yaramo por compartilhar e nos alertar!! abraços!

  • Karuntay Julia Marantes

    Adorei o texto, muito prático e realista na observação do cotidiano. Bom para pensar… e agir! Gracias

  • Pingback: ()